DESTAQUESNotícias

PL-SP terá expediente regular em sua sede estadual após cancelamento do Feriado de Carnaval

 ATENDIMENTO NOS DIAS 15, 16 E 17 DE FEVEREIRO E NOS DEMAIS DIAS DA PRÓXIMA SEMANA SERÁ NORMAL NA SEDE DO PL-SP.

PARTIDO LIBERAL ACOMPANHA AS DECISÕES DO GOVERNO ESTADUAL E DA PREFEITURA DE SÃO PAULO, QUE SEGUEM RECOMENDAÇÃO DO CENTRO DE CONTINGÊNCIA DO CORONAVÍRUS PARA EVITAR AGLOMERAÇÕES E CIRCULAÇÃO DE PESSOAS. 

A Direção Estadual do Partido Liberal – São Paulo – definiu que terá expediente normal na próxima semana em sua sede na capital paulista, seguindo as recomendações do governo paulista e da cidade de São Paulo, que decidiram pelo cancelamento do ponto facultativo de carnaval e o funcionamento normal dos seus órgãos públicos nesse período.

Portanto, acompanhando essas orientações governamentais e reconhecendo as advertências do Centro de Contingência do Coronavírus, no sentido de evitar aglomerações e circulação de pessoas para proteger vidas, o PL-SP decidiu pelo funcionamento regular nos dias 15, 16 e 17 de fevereiro, mantendo normalmente o funcionamento em sua sede, sem qualquer prejuízo às agendas de atendimento aos correligionários, dirigentes e mandatários liberalistas durante os cinco dias úteis da semana que se aproxima.

O ANÚNCIO DO GOVERNO

A informação do governo paulista a respeito do cancelamento do feriado de Carnaval em 2021 aconteceu na manhã da sexta-feira, dia 29 de janeiro, em coletiva realizada no Palácio dos Bandeirantes. Na mesma data a prefeitura da Cidade de São Paulo decidiu acompanhar a decisão estadual e também anunciou o cancelamento do ponto facultativo de carnaval.

Com essas deliberações, os serviços e atendimentos dos órgãos públicos estaduais funcionarão normalmente em todas as regiões paulistas, da mesma forma em que será regular o funcionamento dos serviços da Municipalidade de São Paulo.

Vale lembrar que a determinação do Estado cabe às suas repartições e serviços públicos estaduais, recomendando a iniciativa aos municípios através do Centro de Contingência do Coronavírus, mas cabe à cada prefeitura a prerrogativa de conceder ou não o ponto facultativo de carnaval nos seus órgãos municipais.