DESTAQUESNotíciasNOTÍCIASPL Mulher SP

Participação feminina na política é defendida e incentivada em live promovida pelo PL Mulher SP

Para estimular o engajamento das mulheres na vida política e a importância de sua representatividade nas instâncias partidárias, o PL Mulher SP, com o apoio do Diretório Estadual do PL/SP e da Fundação Álvaro Valle, transmitiu, nesta quarta-feira (24), no Facebook oficial do órgão, a segunda live de uma série que estão previstas. As lideranças partidárias: policial Katia Sastre, deputada federal e presidente estadual do PL Mulher paulista; Eliane Nikoluk, Coronel da Polícia Militar do Estado de São Paulo; e Jeruza Reis, advogada, debateram por cerca de uma hora e meia, para uma audiência de 5.525 pessoas de diversas regiões do estado e mais de 2.300 engajamentos, o tema “Mais Mulheres na Política”.

Ao abrir a live, a deputada Katia Sastre agradeceu a participação das convidadas e destacou a importância delas na luta pela igualdade de direito das mulheres. “A gente precisa fazer diferença e nada como um olhar crítico e sensível que as mulheres têm para legitimar essa missão. A união entre a mulher e o homem, sobretudo, faz a gente ter sucesso e chegar a um objetivo importante. Mas, é preciso mobilização, engajamento e diálogo para fortalecer a representação feminina na política, não há solução se ninguém se movimentar para tentar mudar. Logo, o PL conta com mulheres fortes e que estão na linha de frente desse processo de mudança da política, cujo trabalho tem sido realizado de maneira excepcional, visando desenvolver inúmeras campanhas em defesa da valorização e da igualdade de gênero”, alega a dirigente estadual.

A advogada Jeruza Reis iniciou sua fala destacando que as causas para a sub-representação feminina na política institucional são multifatoriais e envolvem questões culturais, políticas, sociais, econômicas, institucionais e estruturais. “Apesar de a mulher estar cada vez mais presente em todos os segmentos e de muitas serem chefes de família, ainda vemos uma sub-representação significativa nas esferas de poder. Elas estão presentes no mercado de trabalho, nas universidades e são a maioria da população. Já temos conquistado bastante, mas não vemos avanços correspondentes em outras áreas. É preciso começar a construir uma ideia de competência feminina para tarefas de governo. Eu sempre tento desmistificar a ideia de que política é para homens, afinal tive experiência como vereadora e secretária municipal e sempre conciliei a vida política com a vida familiar e a educação dos quatro filhos”, salienta.

De acordo com a Coronel Nikoluk, muitos são os fatores que contribuem para que elas ainda mantenham distância do segmento político e de cargos de liderança. “Por isso, as inúmeras falácias que envolvem o tema, como a de que mulher não serve para política ou de a de que elas não gostam de política, devem ser desconstruídas diariamente. Só assim haverá, de fato, representação feminina equivalente ao papel que a mulher ocupa na sociedade. Precisamos entender de fato o papel da política, que é uma arte de conciliação, do diálogo e das diferenças, unindo os propósitos para o mesmo objetivo, o do interesse público. É preciso buscar seu direito e lutar para que haja política pública efetiva. E não há como mudar o sistema político apenas falando mal dele. A primeira necessidade é que as pessoas se engajem politicamente nos espaços possíveis”, destaca.

Para elas, a dimensão cultural envolve a associação do homem com a política e a ideia de que a mulher não serve para a esfera pública. “O elemento cultural de que política não é coisa para mulher é muito forte. Existe uma noção de que ela não estaria apta para este meio e de que não reúne as competências e habilidades necessárias. Mas também há razões de ordem institucional que precisam ser consideradas. Por isso, a importância de estar em um partido como o PL, que investe em programas de formação política e de recrutamento de mulheres”, defendem as liberalistas.

Finalizando sua participação na live, Katia Sastre afirmou que lugar de mulher é onde ela quiser, dentro e fora de casa. “Agora, mais do que nunca, precisamos muito das mulheres em espaços políticos”, disse a deputada, lembrando de propostas que tramitam na Câmara Federal, por meio das Comissões que ela participa, para garantir uma maior participação das mulheres na política.

A presidente do PL mulher paulista agradeceu às participantes pela legitimidade de suas falas e pela profundidade das reflexões e conclamou as mulheres a participarem do processo eleitoral. “É importante ter mulheres partidárias alinhadas com essa luta. Temos muitos exemplos positivos aqui nesse debate. Queremos mais do que ter uma mulher vereadora, prefeita ou deputada. Queremos mulheres que façam uma discussão coletiva sobre as mulheres. O PL é um partido que se preocupa com a nossa causa”, ressalta Katia Sastre.

Concluindo o debate, Nikoluk e Jeruza reconheceram a participação de todas as partidárias, mandatárias e lideranças femininas de diversas localidades. “Ficamos muito felizes em participar desse encontro. Debatemos sobre a luta feminina, a importância da representatividade partidária, da igualdade de direitos e o projeto que temos de recrutar mulheres alinhadas nesse propósito. Vamos à luta, mulheres!”.

O presidente estadual do PL/SP, Tadeu Candelária, prestigiou a transmissão on-line e parabenizou todas as participantes. “É uma honra contar com a representatividade de três mulheres fortes, competentes, dedicadas e que somam esforços nessa causa tão nobre que é aumentar a participação feminina na política. Elas puderam passar suas experiências de vida e de trabalho de maneira tão sensível e valiosa. Parabenizo esse importante debate e me coloco à disposição de vocês nessa empreitada”, ressalva.

A live contou com uma expressiva participação do público, além da interação dos deputados André do Prado e Marcos Damásio (estadual), Miguel Lombardi e Paulo Freire (federal), e da assessoria do deputado Rafa Zimbaldi.

No final do bloco, as palestrantes buscaram esclarecer dúvidas que foram enviadas pelo chat. O certificado de participação será emitido e enviado para todas que se inscreveram por meio do link oficial.